Sonho realizado: Arena do União Frederiquense é inaugurada neste domingo

Estádio novo, gramado com padrão Fifa, palco para shows e até marca de sorvete e picolé. Quem não conhece, pode até pensar que estamos falando de um clube com vários anos de história, localizado em uma metrópole e que disputa campeonatos nacionais há tempos. Mas essa ainda não é a realidade do União Frederiquense, de Frederico Westphalen, Região Noroeste do Rio Grande do Sul. “Ainda” porque os planos são exatamente esses: subir regionalmente, nacionalmente e se fazer presente em cada canto da cidade de 30 mil habitantes.

O Leão da Colina, fundado há oito anos, está tocando a obra da nova Arena União, estádio com capacidade para 8 mil torcedores que será sua nova casa. E mais: a obra não conta com um centavo de dinheiro público e sim doação de torcedores, ajuda de empresas locais e, inclusive, nada de construtoras – a galera do clube é que está, literalmente, colocando a mão na massa, conforme o presidente Edison Cantarelli. Houve algumas campanhas para mobilizar a torcida – entre elas, uma que arrecadou cerca de 3 mil sacos de cimento.

Com a construção 40% concluída, neste domingo a nova arena do União vai receber o primeiro jogo oficial. E não qualquer jogo: um clássico regional contra o Passo Fundo, de cidade vizinha, pela segunda rodada da Divisão de Acesso, a segunda divisão gaúcha. Até agora, foram dois amistosos no estádio, com uma vitória e um empate para o União, que não levou gols na nova casa.

O objetivo é alcançar a primeira divisão gaúcha em breve e, com a renda que o estádio pode dar, ampliar a estrutura do clube para que o time se estabilize na elite. Depois, foco em buscar uma vaga em Campeonato Brasileiro. Tudo isso ampliando a relação entre União e Frederico Westphalen. Para isso, há um projeto de venda de produtos licenciados – a marca União de sorvete e picolé já foi lançada e vem mais por aí. Palavras do presidente do União da Colina.

Confira abaixo a entrevista com o presidente do União Frederiquense:

GloboEsporte.com: como surgiu a projeto do estádio do União?
Edison Cantarelli
: Desde o início, o União sempre mandou seus jogos no Vermelhão da Colina, que é um estádio de um clube amador da cidade.Para isso, tínhamos diversos custos anuais de manutenção e aluguel. Em 2013, traçamos um planejamento estratégico e o principal objetivo era estruturar o clube, com a construção de uma arena multiuso. A partir desse planejamento, o clube adquiriu uma área de 12 hectares no interior do município. Primeiramente, foi elaborado um projeto de Condomínio Horizontal com 87 lotes de 300 m². Atualmente todos já foram comercializados e essa receita foi fundamental para a construção do Complexo Esportivo que envolve, principalmente, a Arena.

Globoesporte.com

Jornalismo Grupo Chiru Comunicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *