Leite: Emater estima perdas de 14% na produção leiteira do estado devido excesso de chuvas

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RS) estima que, com o mau tempo que atingiu o Estado nas últimas semanas, a cadeia leiteira tenha sofrido perdas de até 14% em todo o Rio Grande do Sul. No total, 1,1 mil produtores de diversos setores foram prejudicados em 326 municípios gaúchos.

Na cadeia leiteira, dois principais fatores causaram a perda. Um deles é própria a produção do leite, já que os animais têm mudanças na sensação térmica e na alimentação. O outro é o transporte, que ficou indisponível devido à interrupção de estradas, causando a perda do produto. O período considerado pela Emater é de 21 de maio a 14 de junho.

“Houve prejuízo direto em diversos setores. Isso é perda, não será recuperado. O produtor perdeu sua principal ferramenta de trabalho, que é o solo. Este é o maior prejuízo, a médio e longo prazo. O solo prejudicado causa problemas para as próximas plantações”, lamenta o presidente da Emater/RS, Clair Kuhn.

Na área de grãos, de um total de 5,5 milhões de hectares plantados, 830 mil foram perdidos. São 130 mil toneladas de grãos perdidos, ou com qualidade prejudicada, que serão vendidos a um preço muito inferior.

As culturas mais prejudicadas são milho, soja, arroz e trigo. A perda, no entanto, não é considerada tão devastadora devido à produção do Estado, que passa de 29 milhões de toneladas.

Os dados preliminares apontam também que 16 mil toneladas de frutas foram perdidas. A Emater/RS está concluindo o levantamento, e deve ter o relatório completo no começo da próxima semana.

Jornalismo Chiru Comunicações

GAÚCHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *