Menu Ouça ao vivo

Fechar

  • O Grupo
  • Anuncie
  • Contato
  • As emoções do Grenal 418 e a expectativa para o União Frederiquense

    Antes de tudo, um apaixonado por esporte e por futebol. Sempre joguei com a 10! Se tiver vaga no teu time, me chama! Acadêmico de Jornalismo, Radialista; 22 anos.

    Grenal 418

    Como de costume, conturbações já marcavam o clássico antes mesmo dele começar. O Inter chegava como favorito diante do maior rival, por fazer dois excelentes jogos na Libertadores, e, ver o tricolor de Renato Gaúcho amargar a lanterna de seu Grupo na competição continental.

    Contudo, na sexta-feira, 15 de março, nas vésperas do clássico, os colorados tomaram um baque, ao ouvir do seu próprio presidente, Marcelo Medeiros, que indignado com o TJD-RS (que suspendeu Nico Lopez da partida), declarou que o Inter jogaria o clássico com os reservas. Mas tudo bem até aí, “ainda teríamos D’alessandro” - pensava o torcedor colorado, e o Grenal estava salvo novamente, certo? Errado! O Argentino foi impedido de jogar horas antes do clássico.

    Conturbações no favorito Inter, mas e o Grêmio? Bom, o tricolor tinha Renato Gaúcho, para amenizar tudo e lembrar que o lado azul de Porto Alegre ganhou tudo nos últimos anos, e eram inquestionáveis melhores que o rival, além de estarem na frente no estadual. Tudo azul para este lado, literalmente. 

    E assim iniciou o Grenal dos reservas. 

    Foi longe de ser o melhor Grenal dos últimos anos, porém o clássico do último domingo, 17 de março, arrastou mais de 44 mil torcedores para a Arena do Grêmio, e isso, deve ser respeitado. Dentro de campo, um Inter que sofreu pela inexperiência de Nonato, que após ser expulso aos 30 minutos iniciais da partida, prejudicou e muito, os colorados.

    O clássico dos reservas não teve mais emoção do que isso, o Grêmio apenas cadenciou a partida após o Gol, até o juiz apitar o fim. E assim, quem contou a história e saiu feliz foi Leonardo Gomes, que foi para casa e vai poder contar para os filhos e netos que fez um golaço no maior clássico do futebol brasileiro. Grêmio 1x0 Inter.

    O Desafio enorme de Daniel Franco no União Frederiquense

    Grita região! A Colina está forte novamente. E temos a chance de vencer o Glória no longevo e tradicional Altos da Glória, inaugurado em 1973.

    Que honra jogar neste berço do Futebol raiz e, se é bom jogar, já imaginou ganhar do time da casa? É bem verdade que eu posso romantizar o quanto eu quiser, mas o Leão da Colina nunca ganhou do Leão da Serra fora de seus domínios.

    Resta torcer muito para que o comandante Daniel Franco faça a diferença mais uma vez fora do campo, o time está unido e vem embalado após duas vitórias e um empate com este mesmo Glória, em Frederico, no último dia 10 de março.

    Só nos resta torcer! Boa sorte ao exercito Frederiquense. E que os Altos da Glória percam a sua hegemonia diante do nosso União.

    Jaisson Argenta