Menu

23°

Palmitinho - RS
26° max
18° min

Fechar

23°

Palmitinho - RS
26° max
18° min
  • O Grupo
  • Anuncie
  • Contato
  • Chuva não ameniza risco de queimadas

    Com índices pluviométricos bem abaixo do esperado para a época do ano, outro dado tem preocupado os Bombeiros e autoridades regionais, o aumento das queimadas. Em comparação com 2019 triplicou o número de ocorrências atendidas entre os meses de setembro e novembro de 2020, já foram mais de 60 atendimentos.

    A 2ª sargento, Adriane Weber Fioravante, que está respondendo pelo comando atualmente, salienta que em 2019 foram 22 atendimentos neste período e neste ano foram 60 que os bombeiros conseguiram atender, porém o número de chamados foi superior a isso. “Não estamos parando, praticamente, e por vezes temos que escolher qual ocorrência atender, priorizando aquelas que estão mais próximas a residências e que podem causar danos materiais ainda maiores. Além das ocorrências de incêndio em residências e outros atendimentos normais que são de responsabilidade da corporação”, comentou.

    De acordo com a sargento a maioria das queimadas são situação em que se perde o controle do fogo colocado para limpar algum terreno e na maioria delas, feita sem autorização ambiental. “Infelizmente não temos perspectiva para amenizar essa situação. Essa chuva traz um certo alento, mas, a previsão é que a seca continue na nossa região e nós precisamos de uma conscientização da comunidade sobre o perigo para a saúde, para o meio ambiente e os prejuízos econômicos que esses incêndios em vegetação causam”.

    Plano de contingência

    Bombeiros, Patram e municípios estão preparando um plano de contingência que vai intensificar a aplicação de multas e uma fiscalização mais intensa das queimadas. Adriane salienta que caberá aos bombeiros filtrar as ocorrências e a Patram aplicar as multas pelo crime ambiental de acordo como dano causado.

    Queimada sem licença do órgão ambiental é tida como incêndio criminoso e é punida pela Lei de Crimes Ambientais (9.605/98) com pena de um a quatro anos de reclusão. Por isso, antes de fazer uma queimada, o produtor rural deve providenciar a sua licença no órgão ambiental de sua cidade. Outro crime de poluição que pode acarretar em incêndios é a queima de lixo, também crime ambiental, com a mesma previsão de pena.

    Queimada em mata fechada 

    Adriane relatou, ainda, pelo menos duas queimadas em mata fechada, área de preservação ambiental, em Iraí e na Linha Boa Esperança, em Frederico Westphalen (foto), onde a guarnição não conseguia chegar com o caminhão para fazer o combate e também não conta com efetivo suficiente para combate terrestre. "O que fizemos, nestes casos é monitorar. Mas se perdem muitas espécies de fauna e flora, e sim pode tomar grandes proporções. Porém, uma coisa é certa, o fogo não começa sozinho, sempre teremos um responsável, na maioria dos casos eles se omitem e fogem quando perdem o controle", relatou.

    Áudio: Entrevista completa

    Heloise Santi - Jornalismo Grupo Chiru
    No Ar: Tá na Hora com Gabriel Barbosa 08:00 - 10:00

    FM
    91,1

    Ótimo Dia

    Marcinho San

    09:00 - 11:00

    FM
    104,3

    Manhã News

    Douglas Biguelini com a participação da equipe de reportagem do Grupo Chiru

    07:15 - 10:00

    FM
    107,9

    Tá na Hora

    Gabriel Barbosa

    08:00 - 10:00