Menu

22°

Palmitinho - RS
25° max
20° min

Fechar

22°

Palmitinho - RS
25° max
20° min
  • O Grupo
  • Anuncie
  • Contato
  • Projeto do Rotary Barril com Presídio entrega placas terminas para assistência social de FW

    O projeto Frederico sem Frestas que iniciou os trabalhos em janeiro deste ano, de uma parceria formada ainda em 2023, entre o Rotary Barril e o Presídio Estadual de Frederico Westphalen, entregou nesta sexta-feira, 22, a primeira remessa de placas térmicas já prontas, para a Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação do município.

    O projeto consiste na reutilização das caixas de leite consumidas na unidade prisional, caixas essas que viravam lixo e hoje são utilizadas para a produção das placas térmicas de aproximadamente 1 metro quadrado, a serem instaladas nas residências das famílias mais necessitadas cobrindo as frestas e trazendo conforto térmico tanto no inverno como no verão.

    De acordo com a membro do Rotary e presidente quando se iniciou as tratativas para a implementação do projeto, Lilian Niederauer, a ideia do clube é formar um ciclo sustentável e que ainda possa beneficiar os apenados e a comunidade que mais precisa no município. “Vimos que o projeto tinha dado certo em outras cidades e, então, buscamos implementa-lo aqui, utilizando a mão de obra prisional. Após a aprovação da Superintendência de Serviços penitenciários (SUSEPE) adquirimos a máquina de costura, as guilhotinas para corte das caixas e as linhas e demais itens necessários para iniciar a confecção das placas e o lixo, das caixinhas, é daqui mesmo”, explicou.

    Dentro do presidio, as caixas são lavadas, higienizadas, recortadas e costuradas em formato de placas que posteriormente serão instaladas nas residências, hoje devido a capacidade do local apenas um preso trabalha com a costura.

    Ganho social

    O projeto desenvolvido pelo clube está alinhado com as diretrizes da gestão do presídio de trazer um reparo e um ganho social para a sociedade.

    A assistente Social do presidio, Nadia Regina Wacheleski, comenta os benefícios que o projeto trouxe, principalmente para o apenado que está atuando no projeto, pois devido ao espaço da casa prisional apenas um dos detentos está trabalhando na confecção das placas.

    – Está sendo uma oportunidade de o apenado refazer a sua experiencia de prisão, resgatando seu valor como ser humano tendo a oportunidade de realizar o exercício da cidadania devolvendo algo positivo para a comunidade por meio do seu trabalho, notamos uma melhora na autoestima dele, se sentiu valorizado, está conquistando a remissão de pena e, ainda, temos a interface ambiental do projeto e de benefício a sociedade como um todo – comentou a profissional.

    Quando se fala em remissão da pena, projetos como esse servem, também, para que os apenados possam reduzir a sua pena, sendo que, a cada três dias trabalhados é descontado um da pena.

    Interface ambiental

    Em pouco mais de um mês de projeto foram confeccionadas 200 placas, com 24 caixinhas em cada uma delas, retirando do meio ambiente 4.800 caixas de leite.

    – Sabemos que há uma dificuldade na reciclagem desse tipo de material pois são seis camadas com plástico, papel, alumínio e precisaria separar tudo isso para reciclar então o projeto retira pelo menos um pouco desse lixo dos nossos aterros – completou Lilian.

    A estimativa é que, sejam consumidas 34 caixas de leite por dia no presídio e toda essa matéria-prima hoje é reaproveitada no projeto.

    Benefício para a sociedade

    Agora com um bom número de placas prontas e já entregues, ficará a cargo da Secretaria de Assistência Social e Habitação do município fazer a triagem das famílias que necessitam das placas para fazer a vedação das frestas nas paredes das residências.

    – Acredito que teremos um número bem significativo de famílias que serão atendidas com essa ação. O nosso primeiro passo agora é fazer essa triagem e aos poucos, de acordo, também com a produção feita no presídio atender todos que precisam – pontuou a secretária Luciane Vendruscolo.

    A previsão é que a instalação dessa primeira remessa de placas seja concluída antes da chegada do frio no estado.

    Heloise Santi - Jornalismo Grupo Chiru
    No Ar: A Voz do Brasil com . 21:00 - 22:00

    FM
    91,1

    A Voz do Brasil

    .

    21:00 - 22:00

    FM
    104,3

    A Voz do Brasil

    .

    21:00 - 22:00

    FM
    107,9

    A Voz do Brasil

    .

    21:00 - 22:00