Menu

25°

Palmitinho - RS
27° max
20° min

Fechar

25°

Palmitinho - RS
27° max
20° min
  • O Grupo
  • Anuncie
  • Contato
  • Mais duas mortes por Dengue são registradas na região

    Vítimas são de FW e Vista Alegre

    A Secretaria Estadual da Saúde (SES), confirmou na manhã desta quinta-feira, 28 de março, mais duas mortes em decorrência da dengue no Rio Grande do Sul em 2024. O Estado contabiliza até agora 47 mortes confirmadas pela doença no período.

    As vítimas são um homem, de 71 anos, que tinha comorbidade, residente em Frederico Westphalen, e que morreu em 21 de março. A cidade apresenta incidência de 5.025,7 casos prováveis de dengue para 100 mil habitantes.

    A segunda morte confirmada é uma mulher, de 93 anos, residente de Vista Alegre. Ela também tinha comorbidade e o óbito ocorreu no dia 26 de março. O município apresenta taxa de 3.212,9 por 100 mil habitantes.

    Na última atualização do Painel de Casos da Dengue no RS, local onde o governo estadual coloca as estatísticas das doenças, o Estado tinha 36.296 casos confirmados, 16.747 em investigação e mais de 70 mil notificados. A incidência é de 466,2 por 100 mil habitantes. No mesmo período, em 2023, o Rio Grande do Sul somava 6 mil casos de dengue.

    A região segue sendo uma das com maior incidência de casos confirmados, e já são 14 óbitos - 1 em Iraí, 4 em Frederico Westphalen, 1 em Palmitinho, 1 em Vista Alegre, 1 em Vista Gaúcha, 4 em Tenente Portela, 1 em Três Passos e 1 em Redentora.

    Dos 497 municípios gaúchos, somente 31 não estão infestados pelo mosquito que transmite a dengue, segundo informações da SES. Em função do avanço nos casos da doença, o governo do RS decretou situação de emergência no dia 12 de março.

    A Secretaria reforça a importância da população procurar atendimento médico ao apresentar os primeiros sintomas da doença, que são: febre alta, com duração de dois a sete dias; dor atrás dos olhos; dor de cabeça; dores no corpo; dores nas articulações; mal-estar; náusea; vômito; diarreia; manchas vermelhas na pele, com ou sem coceira.

    Além das medidas de prevenção para a proliferação do inseto, a SES indica o uso de repelente para proteção individual contra o Aedes aegypti.

    *Com informações SES e Correio do Povo

    Heloise Santi - Jornalismo Grupo Chiru
    No Ar: Sabadão 107 com Liliane Caratti 16:00 - 21:00

    FM
    91,1

    Sábado Livre

    Helena Knob

    13:00 - 17:00

    FM
    104,3

    Rede Gaúcha Sat

    .

    14:30 - 19:00

    FM
    107,9

    Sabadão 107

    Liliane Caratti

    16:00 - 21:00