Menu Ouça ao vivo

Fechar

  • O Grupo
  • Anuncie
  • Contato
  • Feridas na boca e infecções

    Porque surgem e como evitar essas lesões

    Existem diferentes tipos de lesões que podem se desenvolver na boca ou ao redor dela. Algumas são dolorosas, desagradáveis e outras podem ser sinal de algo mais sério.

    A afta é uma delas, sendo uma lesão até bastante comum, é caracterizada por úlceras esbranquiçadas, avermelhadas ou amareladas na mucosa da boca, como no palato (céu da boca), nos lábios, na língua, na garganta ou nas gengivas.

    As aftas muitas vezes são confundidas com herpes. Porém herpes é causado por um vírus contagioso. As aftas ocorrem dentro da boca, enquanto o herpes aparece no lado de fora, geralmente no canto dos lábios.

    Alguns motivos causadores da afta variam para cada pessoa. A ocorrência de traumas como mordidas acidentais, lesões ao escovar os dentes, próteses mal ajustadas e alimentos com consistência dura estão entre os maiores causadores.

    O estresse e ansiedade possuem forte relação com o surgimento das aftas, esses fatores psicológicos enfraquecem a imunidade, facilitando o seu surgimento. Assim como a falta das horas adequadas de sono e o tabagismo.

    Deficiências de algumas vitaminas e minerais na dieta podem provocar reações no organismo e influenciar negativamente a imunidade, resultando em aftas; além de fatores hormonais que são bastante comuns durante a gravidez, a puberdade, menopausa,  durante o ciclo menstrual e na tensão pré-menstrual (TPM).

    A Alimentação, por sua vez, pode influenciar fortemente, pois a acidez excessiva na boca, por exemplo, diminui a proteção da mucosa e facilita a inflamação. Sendo assim, é interessante evitar alimentos cítricos ou ácidos, como abacaxi e limão.

    Essas lesões quase sempre desaparecem depois de 7 a 10 dias, e as erupções recorrentes são as mais comuns.

    O tratamento para as aftas segundo a American Dental Association Aftas é através da aplicação de pomadas analgésicas que irá gerar um alívio temporário e lavagem com enxaguantes antisépticos para diminuir a irritação, e, em alguns casos, a utilização de antibióticos com a finalidade de diminuir uma infeção secundária.

    Se com você estas lesões são frequentes, agende uma consulta, é fundamental realizar o tratamento e uma avaliação sistêmica, se necessário.

    Lidiane Lisik